Mesmo com riscos de segurança, um terço dos brasileiros se conecta em redes gratuitas

PorWagner Lindemberg

Mesmo com riscos de segurança, um terço dos brasileiros se conecta em redes gratuitas

Cerca de 40% confessaram, durante pesquisa, preferência por Wi-Fi que não exigem registro ou senha, tornando-as ainda menos seguras.

Muitas pessoas passam boa parte do tempo longe de casa, principalmente quando trabalham indo de um lado para outro, ou viajando. Com isso, acabam dependendo mais dos dispositivos móveis, seja para verificar atividades profissionais ou manter o contato com familiares e amigos nas redes sociais. Além disso, podem desejar comprar algo no online ou realizar transações bancárias.

Os riscos com a segurança na internet podem aumentar ainda mais para quem inocentemente usa redes Wi-Fi abertas em estabelecimentos e locais públicos. No ano passado, por exemplo, a agência de vigilância digital do Reino Unido, GCHQ, alertou as pessoas sobre um grupo russo de cibercriminosos, “Fancy Bear”, que tinha como alvo as redes Wi-Fi de hotéis para instalar um malware nos dispositivos dos usuários. No início deste ano, uma nova investigação mostrou exatamente como os cibercriminosos estão criando falsas redes Wi-Fi, para capturar os dados das pessoas.

No Brasil, ao invés de utilizarem o pacote de dados, há pessoas que preferem acessar a internet gratuita disponível onde estão. É o que revelou uma pesquisa recente da HideMyAss! com brasileiros sobre o tema. Embora a grande maioria (80,71%) dos entrevistados tenha conhecimento sobre os riscos com relação à segurança, cerca de um terço dos brasileiros (32,63%) ainda se conecta com Wi-Fi aberto em cafeterias ou locais públicos.

Entre os que admitiram o uso, cerca de 40% confessaram preferência por redes Wi-Fi gratuitas que não exigem registro ou senha para obter conexões, tornando-as ainda menos seguras. Com relação à proteção de dados, quatro em cada dez entrevistados (40,37%) afirmam confiar no seu software ou aplicativo de antivírus para mantê-los seguros no universo online, enquanto 30,18% disseram evitar a inserção de dados confidenciais como credenciais de login.

Há ainda brasileiros (7,20%) que esperam que o provedor da rede mantenha-os seguros, e outros (10,76%) que utilizam proxy ou VPN (Rede Privada Virtual). Ao serem questionados sobre o que é uma conexão VPN, três em cada dez (30,30%) revelaram não conhecê-la.

Seja em cafeterias, bares, restaurantes e em locais públicos, onde há acesso gratuito à rede Wi-Fi, é fundamental ter no dispositivo uma proteção extra para garantir privacidade e segurança na internet. Quando questionados sobre o acesso das informações de navegação, 33% dos brasileiros disseram que não gostariam que suas credenciais de login sejam acessadas por pessoas que não confiam.

Além disso, 37% dos entrevistados revelaram que não gostariam que o mesmo aconteça com suas informações bancárias. Neste caso, a adoção de uma VPN confiável pode ajudar a não expor a localização do usuário ou colocar os seus dados pessoais em risco.

Fonte: securityreport.

Sobre o autor

Wagner Lindemberg administrator

Especialista em Segurança da Informação, Análise de Vulnerabilidades, Testes de Intrusão (Pentest) e Perito Forense Computacional.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.